Atualização epidemiológica da hanseníase no Brasil e Região Norte (2007-2011)

Karen Larissa Lucena de Moraes, Larissa da Silva Costa Souza, Marcelle Nascimento da Silva, Lorena Faiz Storch Kuster, Sue Ellem Ferreira Vieira

Resumo


Introdução: A hanseníase é uma doença infectocontagiosa crônica, potencialmente incapacitante, de grande importância para a saúde pública devido à sua alta prevalência, atingindo principalmente as pessoas em faixa etária economicamente ativa, comprometendo seu desenvolvimento profissional e/ou social. Está relacionada aos baixos padrões de vida e higiene precária.

Objetivos: Demonstrar a importância epidemiológica e clínica da Hanseníase como doença transmissível e endêmica. Observar a evolução da incidência da doença no PA no período de 2007-2011. Descrever os dados do Ministério da Saúde sobre a doença, atualizando informações sobre a Hanseníase nos serviços de saúde.

Metodologia ou Descrição da Experiência: Neste estudo retrospectivo analítico, foram analisados dados do Sinan/SVS – Ministério da saúde, referentes aos dados epidemiológicos da hanseníase no Brasil e região norte, no período de 2007 a 2011. O estudo foi realizado entre Agosto de 2012 e novembro de 2012. Durante a pesquisa foram selecionados dados que continham os novos casos de hanseníase no Brasil, região norte, além de entender como a hanseníase evoluiu no referido período no estado do Pará. Analisaram-se os casos de incidência a nível nacional, regional e local. Os dados recolhidos foram agrupados em planilhas do Microsoft Word 2010.

Resultados: No Brasil em 2007 foram registrados 40.126 casos, em 2008, 39.047; em 2009, 37.610; em 2010, 34.894 e em 2011, 33.955. Ocorrendo uma redução de 6.171(15,37%) casos novos no período. Na região norte em 2007, 8.337 casos novos foram registrados, em 2008, 8.281; 2009 7.670; 2010, 6.780 e em 2011, 6.865. No Pará em 2007 foram obtidos 4.487 novos casos de hanseníase, em 2008, 4.552 em 2009, 4.139, em 2010 3.561 e em 2011 3926 casos.

Conclusão ou Hipóteses: Atualmente, o País está diante da necessidade de integrar as atividades de prevenção e de reabilitação nos serviços prestadores de outros agravos. Apesar das políticas públicas relacionadas à hanseníase, há de se pensar, com base no número de casos novos registrados no Brasil, e mais especificamente no Estado do Pará, que existe uma lacuna no controle da doença dada à sua alta prevalência.




Palavras-chave


Hanseníase; Brasil; Pará

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.